-
-
-
 

Sunday, March 27, 2011

BLOGMOB | SER BLOGUEIRO



No Brasil os jornalistas vem comprando uma briga com a justiça pelo fato de não ser mais necessário (ou obrigatório) o diploma para trabalhar como tal no mercado de trabalho, o que para alguns jornalistas formados é uma afronta e um desrespeito com a sua classe. Acho que podemos dizer que nós bloggers também estamos brigando não com a justiça, mas com esses jornalistas e a sociedade principalmente brasileira para garantirmos nosso espaço e devido respeito em meio a tantos sites, portais e revistas. O que para nós esse não reconhecimento e não valorização é uma afronta e um desrespeito para com nossa classe.

Talvez um dos principais problemas para a aceitação de blogs como veículos de respeito seja o fato de ser extremamente fácil você entrar nesse "meio" e assim auto intitular-se "sou um blogueiro". O resultado disso é uma vasta e gigantesca quantidade de blogs por ai, no twitter, facebook, orkut, tumblr e etc. Mas isso está longe de ser um real problema, já que ser blogger não é um "trabalho" para qualquer um e nem um titulo fácil de se manter. Como todos sabem com o passar do tempo essas pessoas que são blogueiros por moda logo vão caindo no esquecimento, seu conteúdo não é respeitado e não vão para a frente.

Quem disse que ter blog é só copiar uma imagem da internet e escrever qualquer coisa logo depois e assim você vai ganhar milhares de comentários? Para muitas empresas, marcas e principalmente assessorias de imprensa, o blogger não passa de um desocupado que passa o dia inteiro no computador dando Ctrl+C Ctrl+V nos conteúdos da Vogue, Elle e nas demais publicações. Tudo bem que alguns podem até ser assim, mas a generalização de um todo é que não pode ser tolerado. Vocês já tentaram pensar em quantas horas eu levo para fazer um único post? Cada um desses posts todos trabalhados, diagramados, minuciosamente editados não levam menos de duas horas isso só para produzi-los, sem contar no tempo que levo para encontrar as imagens em alta resolução, testar fontes, lugares e etc. Eu principalmente sofro muito com isso por ser um perfeccionista, e por conta desse motivo eu posso levar até quatro horas ou mais para fazer um único post. Ai você chega em um evento, onde você é colocado como um veículo de importância menor só por que você não pagou por uma hospedagem, nem um webdesign profissional para fazer um site e tem que ficar aturando indiferença de pessoas que não sabem nem se quer mudar o fundo do twitter?



O que eu busco principalmente é não ser tratado com indiferença pelo fato de ter um blog, até porque eu sei que meu trabalho é muito melhor do que o do site "X" ou "Y". Não é questão de se achar o bonzão, mas ter consciência do meu trabalho e principalmente ter total consciência de que em tudo aquilo no qual eu me propus a fazer, eu faço muito bem feito. Enquanto alguns desses "portais, sites e até mesmo revistas" só estão ali para fazer "carão", pagar de glamuroso(a) e quando vamos ver os trabalhos deles, você se da conta de que praticamente tudo foi tirado do UseFashion. Cadê a opinião crítica? Cadê a opinião de consumidor? Cadê a sua identidade no seu trabalho? Cadê?


Esse post faz parte do movimento #serblogueiro em parceria com o amigo Gregory editor do TrendCoffe.


*Na foto estão duas pessoas que foram e são muito especiais para mim nessa minha vida de blogueiro, são duas profissionais no ramo, grandes amigas e minhas maiores inspirações. Clara Dourado e Priscila Furtado. E mais algumas pessoas que não estão na foto, mas que possuem a mesma importância para mim Rodrigo Perek, Bia Guedes e Tay Marcelino.

0 Comments:

Post a Comment